Fazendo a diferença

Testemunho de uma família transformada pelo amor de Deus

“Sua obrigação não é dar as crianças todas as coisas que você nunca teve, pois foram as coisas que você nunca teve que fez de você o homem que você é hoje, e são estas coisas que você nunca teve e que você dá aos seus fi lhos que estão transformando-os em inúteis. Não devemos dar as nossas crianças tudo o que não tivemos, devemos dar a elas nós mesmos, um mentor, um pai, um líder”. Paul David Washer."

Não existe novidade nas palavras do pregador Paul, mas um chamamento para nos lembrar do que realmente deve ser valorado.

Nosso filho João Gabriel tem 6 anos de idade e tem podido experimentar momentos importantes na construção de seu caráter cristão. Se as bases são sólidas, as intempéries serão suportadas em virtude de uma fundação firmada em princípios consistentes. Agradeço a Deus por ter concedido ao João Gabriel um pai como o Cláudio, que prima pelos fundamentos da palavra de Deus na formação do nosso filho. Não o fazendo como complemento de sua formação, mas como a prioridade de sua vida. A diferença é o cuidado do Cláudio em fazê-lo compreender quem é Deus, o seu caráter e seus ensinamentos. Seguramente posso afirmar que o pai do João Gabriel tem sido um mentor, um pai, um líder.

A introdução se faz necessária para que possamos entender as manifestações do João Gabriel (JG) na sua interação com o mundo. Para o JG não existe uma separação, Igreja (DIIMC - Departamento Infantil da IMC), família, amigos do DIIMC, amigos da escola, parentes. Ele consegue discernir que Deus é Deus não pelo que ele tem a oferecer, mas pela seu caráter, amor e soberania. Este discernimento só tem sido possível pela coerência entre o que ele vive e aprende em casa e na Igreja (DIIMC). Sendo nós carecedores da graça de Deus somos imperfeitos e cometemos erros. Estes erros podem conter uma boa motivação, o que não lhe retira a característica de erro. Então o que faz o JG compreender e diferenciar do que se vive e aprende em casa, na Igreja (DIIMC) e no mundo? A palavra de Deus.

Toda mãe de filho único anda em “bando”. O nosso é composto por três irmãos e dois amigos. Um de família cristã, o restante, de pais ateus ou panteístas. Quando dormem em nossa casa, aos domingos participam do DIIMC. Como toda criança, tem dia que gostam e dias que não, mas escutam e guardam tudo o que lhes é ensinado. Um certo dia, um deles começou a chamar o outro de “macumba”. Quando interpelei se sabiam o significado do que estavam dizendo, a resposta foi negativa. Neste momento, percebi a oportunidade de semear a palavra de Deus, demostrando o que Ele pensava sobre adivinhos, sacrifícios, necromancia. Presenciei a atenção de quatro crianças com os olhos paralisados, em silêncio, absorvendo cada palavra dita.

Em outro momento, quando um dos pais adoeceu, o filho quis vir à igreja para pedir a Deus que o curasse.

No último acampamento do DIIMC, o “bando” desejava participar, mas a data coincidiu com o aniversário de duas das crianças, o que inviabilizou a ida de todos. O Cláudio preparando o JG para o acampamento, colocou um Novo Testamento dentro da sua mochila. Eu o retirei dizendo que não usaria, mas o pai o recolocou de volta. Buscamos o JG antes do término do acampamento para festejar o aniversário do amigo. JG contava animado as experiências, os ensinamentos no livro de Thiago e as músicas que aprendeu. Em um certo momento, houve uma conversa em torno de quem seriam os anjos bons e maus. Um dos garotos, membro do bando, replicou dizendo que ele havia aprendido diferente, contextualizando conforme a Bíblia. Neste momento, o JG interpelou o perguntando se ele queria ser um cristão de verdade. O mesmo respondeu que sim. Então o JG disse: Você precisa é de um Novo Testamento!

O futuro desta Igreja está no DIIMC, nas crianças que ali estão recebendo a Palavra de Deus. Agradecemos ao Senhor Deus por cada membro desta Igreja que contribui com os seus dízimos, ofertas, orações, tempo, disposição.

Renata Ferreira, membro da IMC, mãe do João Gabriel, esposa do Cláudio


PUBLICADA EM: 03/06/2016 09:30:33 | VOLTAR PARA Testemunhos | OUTRAS PUBLICAÇÕES
FONTE: Renata Ferreira


Profissionais da igreja
Tudo o que você precisa:

Nossos contatos
Vamos conversar?

  • 31 - 3245-9009
  • 31 -
  • secretaria@imcbh.com.br
  • secretaria@imcbh.com.br
  • Fale conosco

Redes sociais
Curta nossas redes

Liderança e equipe
Conheça nossa equipe