Você tem ouvido a criação?

Porque a criação aguarda com ardente expectativa a manifestação dos filhos de Deus. (Romanos 8:19)

“Câncer no alto da Floresta”, esse é o título de um artigo do Boletim da UFMG, que traz a triste notícia de que plantas que vivem na parte mais alta da floresta amazônica, que é extremamente seca, com altas temperaturas e que submete a vegetação a elevadas condições de estresse, estão com tumores. De acordo com o professor Geraldo Wilson Fernandes, da UFMG, uma planta estressada é aquela que sofre com falta de água, nutrientes e sais minerais e com o excesso de sol. Segundo o professor, o estudo é muito importante porque o planeta está passando por mudanças climáticas e pesquisas como esta ajudam a buscar métodos para proteger as plantas de importância econômica (milho, trigo e soja) dos tumores que podem destruir plantações inteiras. O que fazer diante dessa notícia e de tantas outras que falam da destruição do planeta, do aquecimento global, e ultimamente da escassez da água?

Não podemos ter os ouvidos surdos e os olhos cegos diante da atual situação de escassez de água e de outros problemas que influenciam na qualidade de vida de todos nós. O dever de cuidar da natureza e ir à frente nas questões socioambientais deveria ser, primeiramente, dos Filhos de Deus. Mas muitas vezes, por preguiça, ou por não preocuparmos tanto com as coisas terrenas, não realizamos pequenas ações, como: separar o lixo reciclável do não reciclável, descartar o óleo usado em local apropriado, mas que fazem diferença na nossa vida e na vida do planeta. Em Provérbios 10:4-5 diz: “As mãos preguiçosas empobrecem o homem, porém as mãos diligentes lhe trazem riqueza.” “O que é negligente na sua obra é também irmão do desperdiçador” (Provérbios18:9). E o desperdício é um mal que tem que ser evitado, pois é uma afronta ao próximo, à natureza e claro, a Deus.

Jesus deixou claro qual deveria ser o papel dos cristãos: “vós sois a luz do mundo e o sal da terra” (Mt 5.13 e 14). Luz simboliza verdade, vida, e o sal simboliza preservação e tempero. A nossa luz deve brilhar não apenas em palavras, mas, principalmente, em boas obras (Mateus 5:16) e em atitudes que revelem o nosso caráter e o nosso compromisso com a mensagem do Evangelho e com o próximo. A preservação da água e de todo o meio ambiente não é só uma questão de bom senso, é uma questão de sobrevivência. E depende de uma reavaliação URGENTE de nossos hábitos, ensinando também as crianças, desde cedo, a necessidade de mudança. Banho demorado, torneira pingando e muitas outras coisas que parecem inofensivas no nosso dia a dia, acabam se tornando vilões quando o assunto é: PRESERVAR A ÁGUA.

Além de fazer a nossa parte como cidadãos, devemos, como cristãos, pedir a Deus, que tenha misericórdia de nós. Assim como fez o profeta Jeremias, que clamou ao Senhor para que libertasse o povo da forte seca em Judá, que veio como castigo por causa do pecado da desobediência e que trouxe muito sofrimento a todos os moradores daquela região. (Jeremias 14:1-7).

Deus também está nos alertando a atentar nossos ouvidos ao gemido de toda Sua criação como prenúncio do fim dos tempos e da volta de Jesus Cristo. Graciete Ferreira.


PUBLICADA EM: 08/06/2015 15:32:37 | VOLTAR PARA Reflexão | OUTRAS PUBLICAÇÕES
FONTE: Graciete Ferreira


Profissionais da igreja
Tudo o que você precisa:

Nossos contatos
Vamos conversar?

  • 31 - 3245-9009
  • 31 -
  • secretaria@imcbh.com.br
  • secretaria@imcbh.com.br
  • Fale conosco

Redes sociais
Curta nossas redes

Liderança e equipe
Conheça nossa equipe